quarta-feira, 1 de abril de 2020

STF determina que Procuradoria Geral da República analise notícia-crime contra Bolsonaro.



Uma denúncia de crime comum contra um presidente durante o cumprimento do seu mandato, deve ser apresentada pela PGR, ocupada por Augusto Aras. Caso a denúncia seja oferecida, a Câmara deve aceitá-la ou não. Se for dada a continuidade no processo, com aprovação da Câmara, um eventual impeachment é votado pela casa. Com a aprovação de pelo menos dois terços da Câmara, o presidente é afastado por 180 dias.
O documento protocolado pelo deputado cita o isolamento social pregado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A petição lista ainda uma série de declarações e ações de Bolsonaro, chamadas pelo advogados que subscrevem o documento de "irresponsáveis."




De acordo com a petição, a "conduta irresponsável e tenebrosa" incorre no crime previsto no artigo 268 do Código Penal Brasileiro, que trata de "infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa." A pena prevista é a detenção de um mês a um ano, e multa.